segunda-feira, 24 de julho de 2017

4# Roteiro para três dias em Barcelona

Terceiro dia

Park Guell

E por fim chegámos ao último dia em Barcelona, onde desta vez o carro foi connosco para todo o lado.

Mais uma vez levantámos cedo e rumámos ao Park Guell, já que não tínhamos tido sorte no dia anterior em arranjar bilhetes. Guess what? Quando lá chegámos também já não havia bilhetes! Ficámos mesmo com os cabelos em pé porque era algo que queríamos mesmo (nunca nos lembrámos de comprar pela Internet) mas mais uma vez limitámo-nos a passear cá fora, aproveitando ainda para comprar uns recuerdos.

Tibidabo

Depois daquela desilusão, decidimos ir em busca de outro lugar que estava no nosso roteiro: a montanha de Tibidabo. Com 512 metros, este é um dos pontos de referência para quem vai em busca de ver Barcelona de forma bem ampla e eu adorei o que vi. A viagem até lá foi muito engraçada (e a meio da subida têm outro miradouro que vale a pena parar) mas o mau de andar em Barcelona de carro é que o estacionamento é pago a peso de ouro. Mas o que vimos - a paisagem, o parque de diversões e a igreja Sagrat Cor - fez valer muito, muito a pena!

[Nota: O valor do estacionamento é de 0,05 cêntimos por minuto.]




Montserrat

No roteiro que tivemos acesso, avisaram-nos de que Montserrat ia valer a pena mas iria demorar um dia inteiro. Não foi um dia inteiro mas quase porque levou-nos o resto do dia. O GPS enganou-nos e mandou-nos para o lado oposto; quando encontrámos o caminho, confesso que passei mal, com tanta curva. Não consegui apreciar a viagem, muito pelo contrário. Estando lá, já sem enjoos e com o sol e o vento a bater-me na cabeça e no peito, pude usufruir na plenitude daquele lugar, mas já com muito cansaço em cima. 

[Nota: Como sempre, estacionamento nada barato - seis euros.]

Aqui há uma fusão entre valores naturais, culturais e históricos, pois aqui abriga o famoso Mosteiro do Monte Serreado, dedicado à Virgem de Montserrat. Malta das caminhadas, este sitio é visita obrigatória; eu própria arrisquei e ainda andei um pouco (nesta altura do campeonato a minha bolha no dedo mendinho do pé estava terrível) para aproveitar bem a paisagem.

[Nota: Subimos de "metro" até ao cimo da montanha - 25 euros (!!!) ida e volta para dois.)





Camp Nou

Ainda havia um pouco de luz solar quando saímos de lá (porque pela primeira vez apanhámos chuva torrencial) e aproveitámos, num último ato de visita à Cataluña, fomos (obviamente) ao espaço exterior do estádio Camp Nou, do Barça. Sem dúvida que eles vivem o futebol, sem dúvida que aquilo é uma máquina de fazer muito, muito dinheiro, sem dúvida que envolve toda a cidade, como se de uma nação se tratasse (e como eles querem que seja...).


Tempo de regressar à tenda e começar a preparar o corpo para receber o jantar e uma noite de descanso porque o dia seguinte ia ser cansativo.
E foi. Cerca de 15 horas de viagem, já nem sei bem. Já nem via bem. Já só queria chegar. Mas com certeza que levo esta viagem no coração, porque as viagens fazem-nos bem, dão-nos recordações, dão-nos cultura, dão-nos sabedoria. E aquecem o coração. Barcelona não ficou no meu top 10, mas merece a pena ser visitada!


Agora vamos lá ver qual será o meu próximo destino... Até lá, boas viagens por aí! :)
Ps: Espero que tenham gostado de todo o roteiro de Barcelona - convido-vos a espreitar os anteriores!

domingo, 23 de julho de 2017

Praia Ou Campo? - Digam De Vossa Justiça!

Esta será sempre uma grande questão quando chega o momento de planear as férias: praia ou campo?

As opiniões são variadas mas segundo um estudo feito pelo Centro Europeu para o Meio Ambiente e a Saúde Humana, no Reino Unido, a maioria de nós prefere um destino onde tenha... praia. Mas calma, estudos à parte, o que interessa mesmo é escolhermos um lugar que sabemos que vamos descansar.

As vantagens quer de um lugar, quer de outro, são infinitas e na minha cabeça o ideal é uma mistura dos dois lugares: encontrar um sitio onde eu possa explorar e estar em contacto com a natureza mas também poder passar uma bela tarde a apanhar a vitamina que o sol me dá! Mas quando isso não é possível, dou por mim a pensar assim:

- Na praia ganho aquela corzinha e ainda dou umas braçadas no mar, relaxo ao sabor das ondas e durmo sobre o sol quente na minha pele, com os pés na areia;

- No campo tiro fotografias sempre como se fosse uma novidade, respiro um ar que normalmente não tenho acesso e o céu parece que está mais perto (e mais bonito) de nós;

- Na praia só tenho de ter a preocupação com a cor da bandeira e com o facto de não deixar as minhas coisas sozinhas na toalha durante muito tempo, porque o resto... o resto é só relex;

- No campo para além de ir em busca de novos lugares, ficar a conhecer novas árvores ou plantas, eu ainda abato umas calorias e tonifico as pernas;

(uma Bola de Berlim chamada Rititi)

Eu sei que sou estranha mas eu debato-me com todas as vantagens (mais do que as desvantagens) de um lugar e de outro no momento de decidir. 
E vocês... contem-me tudo, qual é a vossa preferência? Que lugar valorizam mais?

sábado, 22 de julho de 2017

Eles Quando Cá Estão Dão Aquela Vontade - A De Emigrar

Quando falo nEles, refiro-me aos meus amigos que estão emigrados no Reino Unido - mais especificamente em Londres.

E quando falo em ficar com vontade de arriscar é porque os ouço; ouço as suas histórias, as suas complicações diárias mas também as suas vantagens e alegrias em lá estar. E cresce qualquer coisa cá dentro... que depois desaparece quando eles vão embora. "O que faria eu indo para lá?" penso para comigo. Que oportunidade haveria eu de ter? Às vezes é preciso arriscar, simplesmente. Às vezes é preciso dar o salto. Mas acho que o devemos fazer quando estamos absolutamente incompletos com a nossa realidade (principalmente a laboral) ou simplesmente quando temos a certeza que queremos mais, mesmo que seja num ato de aventura.

Mas eu não me sinto assim. Tem dias, vá, como toda a gente. Não trabalho na minha área mas não odeio o que faço se não não o faria há já três anos. Mas por vezes sinto aquela vontade de experimentar passar aquilo que eu considero ser um grande limite para mim.

Falar sobre emigração é algo que dá pano para mangas e não venho atirar para o ar as vantagens/desvantagens dessa decisão; apenas venho confidenciar que sempre que os meus amigos estão cá e eu vejo que eles continuam a respirar e até juntam uns trocos fixes, eu fico com vontade de respirar outro ar e ganhar eu também uns trocos fixes. Porque Portugal tem tanto para me dar mas efetivamente não me dá muito dinheiro. E o dinheiro, que não é tudo, é uma parte muito importante para a minha (nossa) sobrevivência neste mundo.

Mas a verdade é que a minha vida está a ser aqui construída. A minha luta por um futuro melhor por enquanto é cá. Eu nuca direi nunca a esta opção mas da mesma maneira que fico com vontade de ir, assim que eles apanham o avião de regresso e eu regresso à minha rotina, a minha vontade também voa. Ainda estimo [mas nem sempre me sinto estimada] estar por cá.

E a vocês, quantas vezes esta ideia já vos passou pela cabeça? 
Têm muitos amigos/familiares emigrados? Partilhem! :)

sexta-feira, 21 de julho de 2017

24# O que a Rititi ouve no carro [RIP Chester]


Quando soube os meus olhos iam saltando da cara. Uma banda que acompanhou o meu crescimento (assim como tanta gente da minha e de outra geração) e que andava sempre no meu ouvido. E foi dos concertos que mais gostei e que vivi mesmo. 

Hoje partilho uma das músicas que mais gosto da banda com muita pena do Chester ter cometido suicídio e com muita pena que hajam tantos suicídios no mundo, muitos sem serem noticiados mas com certeza para os seus ente queridos, serão penosos de igual forma. 

Resta-nos apenas agradecer ter vivido para ver e ouvir a sua voz que continuará a ter impacto no mundo e que provavelmente jamais morrerá!

quinta-feira, 20 de julho de 2017

5# Turismo Rural | Refúgio do Monte

Olá maltinha, hoje trago-vos mais um post sobre Turismo Rural, onde vos mostro mais um local maravilhoso para uns momentos de descanso e não, ainda não foi desta que saí do Alentejo!


Odemira

A vossa procura recai sobre umas férias do mais pacificas possíveis, é isso? Então recomendo o Refúgio do Monte, a 15 quilómetros da Zambujeira do Mar mas com muito para oferecer - tanto que nem se vão lembrar de praia quando têm um jardim e uma piscina totalmente à vossa disposição, assim como aquisição gratuitamente de bicicletas para passeios entre os Trilhos dos Pescadores ou Trilhas das Vilas.


Com espaços comuns que nos convidam a refugiar da agitação do dia-a-dia, o Refúgio do Monte conta com uma nota de 9,1 no Booking e nos comentários podemos observar vezes sem conta elogios ao lugar, ao pequeno-almoço e à simpatia do staff. A partir de 80 euros por noite podem passar um fim-de-semana num dos locais mais requisitados do momentos, onde o nome dos quartos são dedicados à fauna local - Quarto Mocho, Quarto Garça, Quarto Falcão, Quarto Coruja, entre outros.


"Boa Rititi, gostei mesmo deste local, mas será que ainda consigo arranjar alguma coisa para agosto?" bom, vou ser sincera... na minha pesquisa para fins-de-semana para o mês que vem posso já adiantar que não encontrei vagas nenhumas mas porque não tentar durante a semana, se poderem? Eu já vos estou a dar ideias de escapadinhas, agora está tudo nas vossas mãos mas pensem que merecem uns dias de descanso... aliás, merecemos todos porque a rotina por vezes pode cansar e muito! 

Quem mais, para além de mim, está com vontade de ir até ao Refúgio do Monte experimentar aquele pequeno-almoço tão famoso?

quarta-feira, 19 de julho de 2017

"É porque não tinha que ser..." - Quem é que acredita nisto?

Eu ainda não sei bem se acredito. Há dias que sim, outros que não, outros que nunca.
Todos nós temos os nossos fantasmas, certo? Coisas que largámos, coisas que desistimos, coisas que nos deixaram ou coisas que não conseguimos. Os exemplos são muitos e todos são válidos.

Mas nem sempre consigo pensar e dizer "É porque não tinha de ser..." - mas porquê se eu dei tudo? Se eu me esforcei ao máximo? O que correu mal, porque não deu? A minha vida não pára para eu conseguir estas respostas, atenção, porque num momento de demasiada frustração eu recorro ao "É porque não tinha de ser..." se não dou em maluca. Estou numa fase diferente em que os meus fantasmas rondam mas não me assombram; pergunto de vez em quando porquê mas chego à cama e durmo profundamente. 

Tudo isto para partilhar com vocês que ainda não sei bem se acredito no destino e naquilo de que "o que for meu, às minhas mãos virá parar". Todos os dias devemos levantar e dar o nosso melhor para que possamos estar de consciência tranquila e pensar que se não deu... bem, se não deu é porque não tinha de ser. 

Vocês acreditam neste mantra e no destino? Ou acreditam que o destino está totalmente nas nossas mãos?

terça-feira, 18 de julho de 2017

Seguir ou Não Seguir? Decidem vocês!

Malta, maltinha, gente boa - BOM DIA!

Ora hoje venho aqui falar um pouco com vocês em tom de apelo: quem é que anda por aqui várias vezes mas ainda não carregou no botão "Seguir"? 

Para todos nós bloggers ter um blogue com bom conteúdo, escrito com dedicação e trabalho é o mais importante (vá... pelo menos para alguns bloggers) mas saber que do outro lado há quem goste, quem aprecie, é a cereja no topo do bolo! 

E sabe sempre bem quando vemos que temos regularmente comentários, que suscitamos a vontade de partilha também do outro lado e que o número de seguidores, de forma lenta ou rápida, cresce. Por isso venho pedir-vos que, quem quiser - e quem gostar dos conteúdos que publico, etc - (há quem não ligue, há quem não se lembre e também há quem não queira e eu respeito, atenção) que vá ali ao lado direito da minha página e carregue em "Seguir".

E se forem muito ativos no Instagram, podem ainda querer espreitar que devaneios partilho na minha conta associada ao blogue e para aceder e "Seguir" basta clicar aqui ←!


Relembro... sigam se gostarem do que escrevo, do que partilho, se tiverem interesse. Não sigam por seguir porque o objetivo é criar ligações [não foi sempre este o objetivo da blogosfera ou perdeu-se este ideal...?]! E por isso deixem aqui os vossos links (Blogues/Instagrams) para que eu possa também espreitar! :)

segunda-feira, 17 de julho de 2017

13# DICAS | Acampar para totós

Ora bem, como sabem (ou quem tem acompanhado aqui o blogue) quando fui para Barcelona, acampei. E foi a minha primeira vez - sim, aos 28 anos. E eu não percebia nada daquilo, não fui nada preparada mas depois da minha experiência (e alguma pesquisa) decidi dar-vos cinco dicas numa espécie [muito resumida] de Manual Acampar para Totós - como eu ahahah!

1 - Escolhe bem o teu parque de campismo: porque imagina que fica isolado ou longe de tudo e tu por acaso até te esqueceste de 30 mil coisas... mais vale algo no meio termo para que te consigas desenrascar perante algum esquecimento. 

2 - Olha ao teu redor antes de montar a tenda: o melhor sitio para escolheres montar a barraca é mesmo num lugar plano, sem raízes de árvores mas de baixo de uma para que possas apanhar um pouco de sombra e ficarem abrigados se houver chuva. Vejam sempre se a vossa tenda é das que aguenta bem uma chuvada ou então vejam primeiro a meteorologia para essa altura... ninguém quer acordar ensopado!

3 - Processo de montar a tenda: pode ser bem complicado se for a primeira vez que o irás fazer por isso o melhor será fazeres isso primeiro em casa para ver como corre e se algo te estiver a falhar na hora H, não te preocupes porque um campista experiente nunca te irá negar ajuda e no fundo o que é preciso é que a tenda fique bem, assim como as cordas bem esticadinhas - não queremos que ela caia a meio da noite!

4 - Tenda sempre fechada: para evitarem de ter uma noite infernal com picadas de melgas e qualquer outro insecto/animal que com certeza irá entrar se não manteres a tenda sempre fechada. O meu grande concelho é levarem creme para as picadas, repelente e se ainda forem crazys como eu, levem mesmo dum-dum para por à volta da tenda - eu só assim  sobrevivi!

5 - O que não pode faltar na tua mochila: bem... por onde começar?!; papel higiénico, uma lanterna, um kit de primeiros socorros (algum corte que faças ou alguma queimadura), sacos plásticos, saco-cama (para quando a temperatura desce), uma venda para os olhos se forem sensíveis à luz, porque o sol nasce cedo de verão, um canivete suiço e um isqueiro! Parecem coisas aleatórias mas podem sempre fazer falta!

(a minha venda quedevia ter levado na mala mas que acabei por comprar já em Barcelona)

E já sabem, pesquisem antes de ir para tentarem saber de mais dicas para que a vossa experiência seja para lá de boa! 
Leitores que já acamparam, sintam-se à vontade de acrescentar dicas! 
E quem nunca acampou, que acharam destas dicas, foram úteis? :)

domingo, 16 de julho de 2017

4# Tursimo Rural | Monte dos Poços Agroturismo

Maltinha, hoje há mais um post sobre ir para fora cá dentro, que é como quem diz, conhecer recantos do nosso Portugal. Hoje levo-vos para Aljustrel, nomeadamente para a localização de Carregueiro e aqui os problemas ficam à porta!

Monte dos Poços Agroturismo
Aljustrel

A única coisa que precisas de levar nesta viagem é muita vontade de descansar porque terás todas as ferramentas à mão para o fazeres. Situado no Alentejo, o Monte dos Poços Agroturismo promete momentos de relax, contacto com a natureza e mergulhos confortáveis na piscina exterior sob o sol quente que se faz sentir nesta altura, na região. 


Com estacionamento privativo, este lugar tem uma decoração moderna mas que se funde com um toque de rural, de forma simples e discreta, que nos transmite logo uma grande sensação de conforto; e no Booking, está com uma avaliação de 8,1 (dos comentários lê-se maravilhas do pequeno-almoço, por exemplo).



Fazendo uma simulação para os últimos dias do mês, podem planear um fim-de-semana maravilhoso por 80 euros, com pequeno-almoço incluído e Wi-Fi em todo o espaço (não somente no quarto); por falar em quarto,  para além de casa-de-banho privativa e televisão com canais por cabo, têm também uma... X-Box!! 
"Rititi e os nossos animais?" - também são aceites, isso não será um entrave a poderem usufruir do espaço e da fauna deste local com jardim e terraço para poderem, quem sabe a dois, verem um pôr-do-sol descansados!

Que tal? Gostaram deste local? Já conheciam ou ficaram com vontade de conhecer?

sexta-feira, 14 de julho de 2017

3# Roteiro para três dias em Barcelona

Cá estamos nós para mais um dia em Barcelona, depois de uma noite muito melhor dormida, acordei cheia de energia para mais uns momentos de descobertas!

Arc de Triomf

Acordamos cedo mas ainda assim o calor apoderou-se de imediato da cidade e nós a pensar o que estava destinado vermos hoje... Então de forma a poupar tempo, decidimos [ele insistiu e levou-me de arrasto] alugamos uma bicicleta com dois lugares (30 euros o dia todo). Deparámo-nos, portanto, com mais um Arco do Triumfo (depois do de Paris) e eu achei-o maravilhoso e muito atrativo (sabiam que foi inaugurado em 1888?).

[Nota: Se quiserem alugar também uma bicicleta, mesmo ao lado do Arc de Triomf têm uma casa onde o podem fazer.]


Parc de la Ciutadella

Logo em frente ao Arc de Triomf temos o Parc de la Ciutadella, um jardim enorme e cheio de vida como podemos observar, e com 17,42 hectares (não vimos tudo) onde crianças brincam, adultos correm e há muito espaço para fazer piqueniques! Muito perto, se quiserem, podem visitar ainda o Jardim Zoológico.




El Born

Seguimos posteriormente para um dos sítios que mais gostei, o Bairro Born, um lugar antigo mas muito moderno. Fiz-me entender? Vejamos... Poderá ser comparado ao Bairro Alto, diria eu! Existem muitos cafés, restaurantes e lojas artesanais (ou não) e eu adorei cada pedacinho daquele lugar - tanto que depois à noite voltámos lá para jantar, comer um gelado e passear).


Catedral de Barcelona

Mais um muito bonito monumento mas que com muita pena minha não foi possível visitá-la por não ser possível a entrada de pessoas com manga cava e calções - estávamos os dois assim vestidos perante tal calor!

[Nota: Mas quem quiser mesmo visitar, no cimo das escadas da Catedral, há quem venda xailes e lenços para senhoras e senhores se taparem.]



El Gòtic

Outro lugar imperdível é o Bairro Gótico. Tem precisamente este nome devido às suas construções serem feitas praticamente todas sob o estilo gótico; para amantes de arquitetura e não só, este lugar é uma paragem obrigatória e um sitio muito mas muito giro! 



La Barceloneta

Paragem obrigatória, segundo conta. Mas não o que mais me fascinou. Mas sem dúvida que é um dos pontos turísticos mais visitados porque aqui encontra-se boa gastronomia, praia e uma vida muito ativa quer de dia, quer de noite (com montes de bares e restaurantes).




La Sagrada Familia 

Daqui pedalamos para um lugar onde tínhamos estado no dia anterior, mas de noite: a Sagrada Familia. Confesso que quando de noite nos cruzamos com este monumento, até quase me faltou o ar. A sua grandiosidade no meio da cidade... E de dia continuei a sentir o mesmo pela obra de Antoni Gaudí. Não visitamos por dentro mas poderá ser que numa próxima vez a coisa se dê.


Parc Guell
(jardim exterior)

E depois seguimos para uma pedalada que mais parecia ser para o infinito e mais além. Tudo a subir que eu, a meio do percurso, desisti e fui a pé. Foi doloroso lá chegar mas queríamos muito visitar o Parc Guell. Quando lá chegamos já não havia bilhetes pelo que nos contentamos em visitar o jardim exterior, com a promessa que no dia seguinte cedinho estaríamos lá!



A descer todos os santos nos ajudaram e é muito engraçado como o trânsito está mesmo feito à medida de carros, motas e bicicletas. Tínhamos que entregar a bicicleta até às 20H e assim o fizemos; agarramos no comboio, fomos até ao parque de campismo e à noite, como já disse em cima, decidimos aproveitar a noite quente e ir jantar e passear ao El Born.

Até ao terceiro e último dia de roteiro! :)

quinta-feira, 13 de julho de 2017

38# Tragam as pipocas, hoje é dia de cinema!




A minha sobrinha foi ao cinema ver este filme com a minha irmã e com a minha mãe e eu que ia trabalhar não pude ir mas na altura pensei "O filme também não tem ar de ser formidável por isso não devo perder grande coisa..." até ao momento em que a minha mãe diz que riu muito.

Pronto, estava decidido, eu tinha de ver o The Boss Baby. Claro que é completamente destinado aos mais novos mas eu, amante de animação, delirei. Achei mesmo, mesmo engraçado esta história que fala de Tim, que deseja ter um irmão mas aquilo que lhe chegou em mãos não foi um bebé normal mas sim um homenzinho de fato e gravata que já a sabia a toda ahahah (um espião em missão)!

A história vive numa realidade em que as pessoas apaixonam-se mais facilmente por cachorros do que por bebés e o objetivo deste pequeno espião, que tem de ter sempre à mão o seu mega especial leitinho, junto com a sua equipa, é impedir que a empresa que promove esta nova dinastia consiga atingir os seus objetivos. Mas há imensos obstáculos pelo meio, nomeadamente o desentendimento com o seu irmão mais velho que não descansa até descobrir quem ele é na realidade, acabando mesmo por ajudá-lo.

Pessoal que tenha miúdos pequenos à vossa volta, vejam este filme com a criançada porque está muito engraçado e vão ver que também vos fará rir bastante!

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Oficialmente motard!

Ontem foi um dia muito feliz para mim!
Já há algum tempo que andava nisto e estava a ver que nunca mais acabava. Num ato de loucura inscrevi-me numa escola de condução para tirar a categoria A. O meu namorado é maluco por motas e eu já andava ao tempo a querer ganhar coragem para o fazer. Até que houve um dia que o fiz.

Só não pensei que fosse tão complicado. Eu não tinha experiência, não sou uma pessoa alta e ainda ia ter que conduzir, controlar e lidar com uma mota com mais de 200 quilos, onde só chegava com a ponta dos pés ao chão.
Depois de muito medo e percalços e obstáculos e etc, etc, marquei exame de condução... E reprovei. No dia em que fui de férias para Bragança. Senti-me desolada e ligeiramente burra mas decidi ir novamente a exame.

A pressão que eu fiz sobre mim foi abismal e as aulas antes do segundo exame só tinham tendência a piorar. Mas ontem fui a exame e ontem tive sucesso na execução da minha tarefa. Muitos nervos, muito suor, muito tremor nas pernas, nos braços, nas mãos.
Que sensação maravilhosa... Finalmente! Tanta gente à minha volta feliz por mim, senti-me tão bem - sinto-me tão bem! E pronto, como podem ver na foto, eu e o meu namorado já fomos passear (trânsito para Sesimbra... desculpem, não era acidente, era eu ahahah). E queria apenas partilhar esta minha felicidade com todos vós :)

segunda-feira, 10 de julho de 2017

A minha primeira vez... na Nyx!

Bom dia, bom dia segunda-feira de sol e calor envergonhados! Hoje é sábado para mim que estou de folga (ando sempre ao contrário, eu sei) e aproveitando esse facto (porque temos sempre desculpas para ir às compras...?) sai ligeiramente mais cedo do trabalho e espreitei, mais uma vez a loja em frente: a Nyx!

Já lá tinha entrado, vasculhado, tocado até... Mas a loja está com 70% de desconto e pensei que desta vez teria mesmo que trazer qualquer coisa para testar a tão bem falada marca de maquilhagem. Ir às compras depois de uma noite de trabalho não é a melhor coisa para fazer porque os níveis de paciência para andar lá em pé a ver tudo já estão quase esgotados mas ainda assim posso dizer que não vim de mãos a abanar. 

Só ia em busca de algo em concreto: um verniz, porque este ano ainda não pintei as minhas unhas dos pés e queria ver de algum. Portanto para além de um verniz, trouxe também um ombre blush. Ainda não testei mas como só ouço falar bem, creio que também eu vou ficar rendida!


E vocês, costumam usar produtos da Nyx? Gostam?
E dos vernizes, alguma opinião?

sábado, 8 de julho de 2017

3# Turismo Rural | Quinta do Vau

Depois de termos andado pelo Norte, hoje descemos drasticamente até às temperaturas altas do belo Alentejo. Tem vista para o rio Guadiana... já alguém advinhou para onde vos levo hoje?

Mértola

Para uma escapadinha de fim-de-semana ou uma semana de férias (ou o que for) a Quinta do Vau disponibiliza de uma casa modernizada, com oito quartos, todos com ar-condicionado (que dá um jeitaço nestes tempos!) e casa-de-banho privativa - e aqui entre nós, com acesso a Wi-Fi! Para quem não for fã de "espaços comuns", existe ainda um apartamento com um quarto, casa-de-banho, sala e cozinha. É só ver a sua disponibilidade!


"Fogo, Rititi, deste lugar é que ainda não tinha mesmo ouvido falar!"; pois é meus amigos, mas no site Booking está com uma classificação de 9,4 e com mais de mil comentários, tais como: "Da simpatia dos funcionários à vista para o rio dos quartos e a piscina é magnifica, com um pequeno-almoço do melhor que já encontrei... soberbo" ou "Além de tudo, o destaque para a soberba vista sobre a vila de Mértola, o conforto do espaço e a simpatia dos funcionários". Convencidos?


Valores... Pesquisando ainda pelo Booking, podem desfrutar deste lugar por 45 euros por noite ainda em julho (mas já com poucas vagas), relaxar neste espaço que prima por uma decoração minimalista e que tem logo ali à mão a possibilidade de um mergulho na piscina ou até mesmo no rio. 


Eu novamente sublinho que ninguém me paga para fazer este tipo de posts e estes são lugares que nunca visitei mas dá-me um gosto procurar e promover o que de melhor temos por cá sem ser nos lugares mais procurados como Lisboa, Porto e Algarve. Visitem a vila de Mértola, um lugar cheio de história que com certeza vos irá agradar bastante! Alguém já conhece este recanto de Portugal e esta Quinta?

sexta-feira, 7 de julho de 2017

2# Roteiro para três dias em Barcelona

Primeiro dia

Passeig de Gràcia

[Nota: Calçado confortável que hoje é dia de andar!]

Como eu disse, foi em cima da hora que decidimos ir para Barcelona e também foi em cima do joelho que vimos de um roteiro mas, para além das nossas próprias descobertas, tentámos segui-lo. E este primeiro dia começou exatamente na famosa avenida catalã, Passeig de Gràcia, uma rua cheia de lojas caras e não só; estão aqui obras de Gaudi (Património da Humanidade) e se não tiverem interesse em visitar por dentro (até porque as entradas para cada um passava dos 20 euros), pelo menos é paragem obrigatória espreitar por fora e verificar a bela arquitetura modernista, não só das suas obras mas de como de vários edifícios por ali espalhados!





Las Ramblas

Depois do Passeig de Gràcia, ainda fomos à Avinguda Diagonal, outra avenida cheia de vida e de lojas e restaurantes, que corta o Bairro Eixample em duas partes, diagonalmente em relação à costa. Daqui fomos às famosas Ramblas! Não foi a minha primeira vez nas Ramblas, já lá tinha estado numa viagem de finalistas mas tinha poucas memórias, confesso e aproveitei como se nunca lá tivesse estado. E no verdadeiro sentido do nome, as Ramblas são uma série de ruas que se juntam e no centro existe uma espécie de calçadão, onde um mar de gente passeia, todos os dias sem exceção, pois este é um dos pontos turísticos da cidade onde existem restauramtes, cafés, gelatarias e outro tipo de lojas.

[Nota: Atenção redobrada aos carteiristas, com fama de serem muito eficazes em Barcelona!]



Mercado La Boqueria 

O mercado fica situado nas Ramblas e é outra paragem mais que obrigatória! E não, não cheira a peixe ou algo semelhante; este é um mercado que vocês não vão querer perder pela sua variedade, mas também pela sua história pois é o mercado mais antigo da cidade, inaugurado a 19 de março de 1840. Passem a que horas passarem, aproveitem para petiscar algo como uma taça de frutas ou um sumo natural (se forem mais amantes de doces há chocolates para todos os gostos).
Nós aqui aproveitámos para almoçar uma fationa de pizza e um sumo, por cinco euros e que nos soube maravilhosamente bem!



Rambla del Mar

Perfeito para terminar o passeio pelas Ramblas nada como sentar a olhar para o mar na Rambla del Mar (eu não me contive e ainda andei a alimentar gaivotas ahahahah), não sem antes tirar umas fotografias ao que a rodeia (têm bem no centro da rua a estátua de Cristóvão Colombo). Podem ainda aproveitar para passar na estrutura em madeira que liga o cais de Barcelona, que por vezes abre para a passagem de barcos (nós pudemos pudemos assistir).

[Nota: Amantes de compras, do outro lado da ponte está o elegante Centro Comercial Maremagnum com muitas lojas interessantes!]




Playa El Masnou

O calor ainda se fazia sentir fortemente e o cansaço não nos dava forças para muitas mais caminhadas (relembrar que no dia anterior fizemos mais de oito horas de viagem de carro) e achámos que o melhor era mesmo experimentar as águas do Mediterrâneo! Fomos para a praia perto do parque de campismo, a Playa El Masnou, que se mostrou muito calma, com poucas pessoas e a água... bom, a água não estava assim tão quentinha mas o calor acumulado no meu corpo deixou-me mais de 30 minutos a usufruir de um mar sem ondas e muito transparente!

[Nota: A areia é bem mais dura e áspera do que estamos habituado em Portugal, quem é mais sensível cuidado para não se magoarem... como eu!]



Tempo de descansar que ainda há mais para ver de Barcelona. 
Até ao próximo dia de roteiro - espero que estejam a gostar!